35ª Concentração de Faro 2016 Ferros e … Fado?!

A 35ª concentração do motoclube de Faro já tem cartaz e tudo aponta para mais um ano de muita festa e claro, bons ferros! Já a música… não está a agradar a muitos!

De 14 a 17 de Julho todos os caminhos vão dar ao famoso Vale das Almas. O preço é o mesmo do ano passado (45 euros) mas este ano haverá um bilhete especial de 30 € (inscrição a partir do meio dia de Sábado, não inclui as refeições nem os sorteios).

O sorteio de uma moto Indian e de uma viagem a Daytona estão também este ano garantidos. Todas as informações necessárias estão no site oficial do evento.

Entre as bandas confirmadas estão Legendary Tigerman, Xutos e Pontapés, e um nome que está a causar muita insatisfação… a fadista Carminho. Muitos vão mostrando o seu espanto por a organização escolher uma fadista em prol de tantas e tantas boas bandas muito mais adequadas ao espírito do evento. Há, claro, quem ache bem e que serve para promover a cultura portuguesa aos muitos estrangeiros que ainda aparecem no evento.

Já o público português tem vindo a diminuir de ano para ano, muito pela exagerada presença policial que, mesmo depois de muitos protestos, continua de pedra e cal com vontade de multar quem não seguir as regras.

E tu, vais a Faro? O que achas de termos fado na edição deste ano? Diz-nos o que pensas nos comentários em baixo!

Outros também leram

5 thoughts on “35ª Concentração de Faro 2016 Ferros e … Fado?!

  • Maio 10, 2016 at 9:57 pm
    Permalink

    Não é a música ideal para o evento em causa

    Reply
  • Junho 5, 2016 at 5:51 pm
    Permalink

    o fado faz parte da cultura lusitana,faro nao è marrocos.(o fado tem origens mouricas).sendo de lisboa acho bem a CARMINHO, boas curvas

    Reply
    • Junho 23, 2016 at 9:52 pm
      Permalink

      E ainda bem que faz parte da nossa cultura… o fado é nosso. Agora experimentem por os The Legendary Tigerman numa casa de fados no Bairro Alto!

      Reply
  • Junho 23, 2016 at 9:44 pm
    Permalink

    Não é que seja como o Vasco “eu sou contra o fado”… antes pelo contrário, mas há espaço para tudo, e este não é o espaço do fado.
    Sou do Douro e desde 1998 que não falhei uma concentração. Diga-se de passagem que algumas vezes até nem vi os concertos que ia com vontade de assistir… mas os copos distraiam-me das horas!
    Com conhecimento de causa, tendo vindo a assistir à transformação de uma verdadeira concentração num verdadeiro evento comercial e com fins lucrativos. Em 1998 sentia-me um verdadeiro motard no meio de muitos outros… a cada ano que passa, cada vez mais me sinto um criminoso, sim… um criminoso, porque é assim que me sinto tratado quando ando de mota nesse fim de semana em Faro. A 35.ª Concentração, em que a expectativa era muita… é o que se vê!
    A Direção do motoclube queixa-se, mas também pouco faz para mudar… falou a minha alma, que desta vez não vai ao dito Vale…

    Reply

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *